9 atitudes que você não deve ter se ficou desempregado

Estou desempregado e desesperado! Essa é a frase que mais vejo quando as pessoas chegam até o Fiquei Sem Crachá.

Pode ser assustador, eu sei, passei por isso. O que você está sentindo, eu vi acontecer comigo e não é nada fácil de lidar.

Muito comum as pessoas duvidarem da sua capacidade ao ficar desempregado.
Muito comum as pessoas duvidarem da sua capacidade ao ficar desempregado.

Eu só pensava “estou desempregada o que posso fazer para ganhar dinheiro” e por algum tempo nenhuma resposta clara veio à mente.

Digo isso para poder pedir para você tentar ficar calmo e que é possível encontrar uma solução, mas se desesperar não vai ajudar em nada.

Hoje não vou pontuar ideias para quem está desempregado e sim ações que você precisa ter antes de tomar qualquer decisão.

Você ficou desempregado, tem coisas que você precisa saber e ficar atento para não fazer.

9 atitudes que você não deve ter se ficou desempregado

1 – Não se envergonhar

Uma crise terrível assolou nosso país e deixou muita gente sem crachá, então você não está sozinho nessa.

Você se sentiu envergonhado por ser demitido? Não há motivos para isso.
Você se sentiu envergonhado por ser demitido? Não há motivos para isso.

Não há motivos para sentir vergonha por ter ficado desempregado.

E essa situação tão complicada pela qual passa nosso país, nos ensinou que não existem motivos para se envergonhar.

Isso pode acontecer com qualquer um, a qualquer momento.

2 – Chutar o balde

Nesse momento de crise estamos estressados, vendo nossos colegas ser demitidos e com aquela tensão do próximo ser você.

Muitas injustas acontecem em momentos como esse e nos deixam decepcionados, impotentes e indignados.

Muitas são as injustiças vivenciadas no ambiente de trabalho, mas não use a demissão para extravasar a raiva.
Muitas são as injustiças vivenciadas no ambiente de trabalho, mas não use a demissão para extravasar a raiva.

Quando ficamos desempregados, tudo isso nos deixa com vontade de chutar o balde, de sair falando poucas e boas.

Pensando que não deve nada para ninguém, muitas atitudes são tomadas no calor das emoções.

Não faça isso! Mantenha suas portas sempre abertas porque ainda que você não queira voltar,  o mundo dá voltas.

Você pode se tornar um empresário, pode precisar de relações com outras pessoas que vão presenciar esse seu comportamento.

Pode até gerar um alívio imediato, mas pode complicar a sua vida no futuro.

3 – Desanimar

É claro, quando o fato é concreto e você vê que perdeu o emprego, parece que levamos uma pancada.

Eu li uma frase uma vez que dizia “quando arrancam o nosso crachá a sensação que dá é que está arrancando um pedaço da pele junto”.

Essa não é a hora de desanimar. Encontre ações que te façam mudar de humor.
Essa não é a hora de desanimar. Encontre ações que te façam mudar de humor.

Nessas horas de dificuldades que precisamos nos fortalecer, colocar a cabeça no lugar, reunir forças e tentar levantar das cinzas.

Não vai adiantar nada ficar pensando o quanto tudo isso é injusto ou o motivo pelo qual isso está acontecendo com você.

Nada disso vai resolver. Aproveita seu tempo para refletir sobre o que quer fazer daqui para frente.

Procura as pessoas com quem você tem mais intimidade e desabafa com elas, mas nada de deixar a peteca cair.

4 – Torra a grana

Ficar desempregado trás uma pequena luz em meio ao caus. A grana que você vai receber ao ser demitido.

Se você está pensando nas formas de gastar esse dinheiro, NÃO FAÇA ISSO!

Dinheiro no bolso, mas nada de siar às compras.
Dinheiro no bolso, mas nada de siar às compras.

Você recebeu sua rescisão e seguro-desemprego, mas essa grana é sua única garantia e com ela você pode determinar onde está e até onde você pode ir.

Esse é o momento de colocar todas as quantias na ponta do lápis e saber de quanto você precisa realmente para viver.

Quando fica desempregado, você precisa fazer cortes, listar o que realmente precisa manter e assim entender por quanto tempo essa grana pode te manter.

5 – Aumentar seus custos fixos

Isso tem relação direta com o que acabei de falar no último tópico. Você precisa controlar seus custos fixos e não adquirir novos gastos.

É grande a tentação para gastar, mas não é o momento para isso.
É grande a tentação para gastar, mas não é o momento para isso.

Nada de receber o dinheiro oriundo de todos os benefícios trabalhistas de quem ficou desempregado e acabar comprando o carro dos sonhos.

Nesse momento que você está desempregado e não sabe ainda quando você vai conseguir uma recolocação é melhor esperar e pensar bem.

6 – Desconhecer sua situação financeira

A melhor forma de entender sua situação financeira ao ficar desempregado (e acho que em qualquer situação na vida) é colocar tudo na ponta do lápis.

Desde a balinha que você tem o hábito de comprar duas vezes por semana até as suas contas fixas.

Tenha claro e na ponta do lápis, quais são seus gastos.
Tenha claro e na ponta do lápis, quais são seus gastos.

Isso inclui quanto você gosta de luz, gás, água, telefone e prestações. É fundamental que você tenha um equilíbrio financeiro e avalie tudo que você pode cortar.

Por exemplo, será que o lugar em que moro é muito caro? Será que vou precisar me mudar para um lugar que eu precise gastar menos?

Tudo isso deve ser com base na ideia de ter mais fôlego depois que ficar desempregado.

Não há nada pior do que deitar a cabeça no travesseiro e não consegui dormir porque não sabe como vai pagar suas contas.

Então coloca tudo na ponta do lápis nesse primeiro momento que você ficou desempregado e faça um planejamento financeiro.

7 – Síndrome do tempo livre

A síndrome do tempo livre nada mais é que não aproveitar o seu tempo disponível.

Todo mundo que está trabalhando tem uma lista interminável de afazeres e que nunca encontra tempo.

A tv funciona como um imã, não deixe ela dominar seu tempo.
A tv funciona como um imã, não deixe ela dominar seu tempo.

Quando eu tiver tempo vou ao médico. Quando eu tiver tempo vou cuidar melhor da minha saúde. Quando eu tiver tempo vou me exercitar.

Essa lista pode não ter fim…

Então, se você buscava o momento em que você teria tempo, ele chegou. Muito comum as pessoas, após ficarem desempregadas, não fazer nada.

E dessa vez o tempo não pode ser usado como justificativa.

Isso você não pode permitir. Não se acomode. Não se entregue ao magnetismo de ficar o dia inteiro só assistindo Netflix.

Não deixe a Síndrome do Tempo Livre tomar conta de você. Eu já peguei e graças a Deus isso não me pega mais.

8 – Não começar a agir ao ficar desempregado

Você precisa estar consciente que não tem emprego. Tem mais de 14 milhões de desempregados em 2017 no Brasil.

É preciso enviar centenas de currículos para conseguir uma entrevista. Isso tudo faz com que você tenha que parar, pensar e redesenhar sua forma de agir.

Refazer seu currículo, criar um portfólio ou quem sabe montar o seu próprio negócio.

9 – Não se desesperar

Ficar desempregado não pode ser sinônimo de desespero.

Já dizia minha avó: “não há bem que sempre dure e nem mal que nunca se acabe”.

Por mais que todos os motivos levem para o desespero, você só conseguirá achar uma saída se mantiver a calma.
Por mais que todos os motivos levem para o desespero, você só conseguirá achar uma saída se mantiver a calma.

A maioria das pessoas que enfrentam dificuldades na vida, logo depois conseguem superar.

É preciso seguir essas nove dicas importantes e ter em mente que sempre há uma nova possibilidade.

Abra sua mente para ela e siga em frente.

Eu fiz isso e você pode fazer também.

Convido você a assistir ao vídeo ” 9 Atitudes que Você NÃO Deve Ter se Ficou Desempregado”

Espero que vocês tenha gostado.

Até o próximo post.

Bjos.

Eu.

Comentários

Comentários