ELE PEDIU DEMISSÃO PARA TRABALHAR COM MARKETING DIGITAL

Pediu demissão para trabalhar com marketing digital. Quem faz isso? Como assim?

Imagina esta situação. Você tem um emprego que muitos consideram o emprego dos sonhos. Uma carreira ascendente, um cargo respeitado.

Salário de cinco dígitos, viagens internacionais, os melhores benefícios e, de repente, você percebe que o brilho nos olhos que você tinha para aquele trabalho agora estão brilhando numa outra direção.

A falta de liberdade começa a te incomodar.

As horas vendidas já não valem mais a pena, as horas extras irritam você e aí você começa a ponderar um monte de coisas que você não percebia.

Até que você toma uma decisão que vai mudar sua vida para sempre.

Esta é a história do meu marido, Rafael. Ele pediu demissão para trabalhar com marketing digital.

Eu sou suspeita para falar, mas o meu marido é o cara mais inteligente que eu conheço. Sinceramente eu acho que esta mudança vai dar muito certo.

Eu pedi para o pessoal deixar umas perguntas para ele lá no meu Instagram.

Eu chamei o Rafael para uma entrevista comigo, selecionei as melhores perguntas da galera e você vai saber tudinho sobre esta demissão.

PEDIU DEMISSÃO PARA TRABLAHAR COM MARKETING DIGITAL

(Luana) O que você fazia no seu antigo trabalho, qual era o seu cargo, o segmento da empresa, como é que era o seu trabalho?

(Rafael) Eu trabalhava numa multinacional americana, chamada Cisco, uma empresa de tecnologia, de conectividade. Eu tinha um cargo de líder técnico. Eu era responsável por alguns clientes no Brasil e na Argentina. Trabalhei lá durante 12 anos.

(Luana) Você gostava do seu trabalho?

(Rafael) Sim.

(Luana) Se sentia um cara realizado profissionalmente?

(Rafael) Gostava bastante do meu trabalho e me considero realizado. Como tudo na vida tem início, meio e fim, eu consegui chegar no fim do que eu almejava dentro da empresa, então, eu me considerei realizado lá.

(Luana) E o que que te fez começar a mudar de ideia? Fez você cogitar a possibilidade de sair deste emprego, que eu comentei com a galera que muitas pessoas consideravam o emprego dos sonhos, né? Super bem remunerado, muito respeitado na sua área. O que que aconteceu para você se sentir esta vontade e tomar esta decisão tão importante, em plena pandemia. Enquanto todo mundo está tentando se agarrar nos seus empregos, você simplesmente pede para sair. Pediu demissão.

(Rafael) Na realidade eu já admirava demais o seu trabalho. Você sabe disto. E eu gostava muito da ideia de ser dono do próprio nariz, de tocar a vida como você quisesse tocar, você gerencia o seu horário da forma que você tem que gerenciar. Não é porque você trabalha para você mesmo, que você trabalha de casa, que você não tem responsabilidades. Você tem, mas você é dona do seu tempo. De modo geral é bem isso. No momento em que eu vim para dentro de casa, para trabalhar, devido a pandemia, apesar da empresa me proporcionar a possibilidade de trabalhar de casa sempre, eu ia muito para o escritório. Eu quase não ficava em casa. Então, a partir do momento em que eu passei a ficar em casa, que eu comecei a vivenciar mais o dia a dia dentro de casa, com Mateus, vendo Mateus engatinhar pela primeira vez, vendo Mateus falar papai pela primeira vez, depois vendo o menino andar pela primeira vez … eu falei : Cara, se eu estivesse trabalhando, se não tivesse pandemia, a possibilidades de ver essas primeiras etapas dele, eu não teria visto, porque eu estava viajando muito. Então eu  estava em São Paulo ou estava em Brasília ou estava na Argentina. Então teria grandes chances de não estar em casa pra ver esses momentos. E aí eu vi que aquilo era muito mais importante do que muitas coisas. E daí eu comecei a conversar com você, teve a questão do Fiquei Sem Crachá começar a crescer de uma forma em que você já estava com poucos braços para fazer as coisas. E acho que já estou respondendo além do que deveria. Mas já vou adiantar logo porque acho que já faz parte do conteúdo. E aí eu comecei a estudar  coisas relacionada ao marketing digital, a coisas que poderia somar ao que você já fazia. Comecei a tomar gosto e eu vi que as minhas mãos junto com as suas iria dar certo. E aí foi quando a gente decidiu que ali seria o momento da virada. Abril de 2020 foi o mês que eu falei eu vou sair da empresa que eu estou para trabalhar no Fiquei Sem Crachá.

Rafael pediu demissão do mundo corporativo para empreender na internet.
Rafael pediu demissão do mundo corporativo para empreender na internet.

(Luana) Eu tenho um adendo. Porque eu sou a testemunha, eu sou a esposa então eu posso me dar ao luxo de ser a testemunha de tudo isto que aconteceu. E eu me lembro que algumas situações de CLT começaram a incomodar, como, por exemplo, Mateus recém nascido em casa, pequenininho, eu precisando de ajuda ainda naquela coisa de mãe recém nascida. O Rafael me ajudava muito, mas aí ele teve que viajar. E chegava o final de semana e ele tinha que trabalhar. Ai ficava com aqueles dois corações. Ah, eu não posso te ajudar porque eu tenho que cumprir a minha missão, a minha responsabilidade com a empresa. Você acaba tendo que se dividir de uma forma em que não é você que gerencia. Não é você que decide. Isto também começou a fazer você ponderar, por que você me via no meu trabalho, podendo decidir em que momento eu fazia cada uma das coisas?

(Rafael) Sim, com certeza foi algo que pesou demais na decisão.

(Luana) E assim, uma coisa que galera perguntou muito também foi quanto tempo, a partir do momento que você tomou a decisão até você efetivamente sair.

(Rafael) Eu tinha férias para tirar no trabalho, e daí eu tirei essas férias em abril. Como estava em pandemia a gente não podia viajar, não podia fazer nada. Então meu intuito foi, vou tirar as férias, e vou continuar estudando coisas relacionadas ao marketing digital e implementar. Eu estudei tráfego. Gerenciamento de tráfego pago. E daí eu comecei a estudar e a aplicar no Fiquei Sem Crachá, aquilo em abril. E já em abril a gente teve um retorno bem interessante. E assim, diga-se de passagem, o valor, o ROI, que é o retorno do investimento, ele era superior ao meu salário de CLT.

(Rafael) No primeiro mês?

(Rafael) No primeiro mês. Então assim, aquilo ali, eu confesso que me espantou. Me espantou.

(Luana) Assim, deixa eu falar uma coisa. Eu sempre falei aqui, que logo nos primeiros meses que eu comecei a empreender, meu olhinho brilhou para o tráfego pago porque eu sempre via uma galera faturando alto com o tráfego pago e eu falei, eu quero esta grana também e eu estava engatinhando ainda no orgânico, começando a fazer as primeiras vendas, quando eu via a galera faturando milhares de reais, meu olho brilhou. Eu falei, eu quero este negócio. Só que, quando eu comecei a aplicar o tráfego pago, aí meu olhinho parou de brilhar. Eu não gostei. Eu achei que era muito parecido com o mundo corporativo, sabe, aquela coisa de analista, que eu sempre fui, não queria mais, e números e gráficos e num sei o quê. Tudo que ele adora. Tudo que ele curte. Mas eu não gostava. Então eu conversei com ele na época, porque eu estava começando a ter resultados, foram dois meses de teste com o tráfego pago que eu fiz e eu conversei com ele. Falei assim: amor, eu sei que o que eu vou escolher é o caminho mais longo, mais demorado para ter resultados, mas é o que eu vou ficar mais feliz. E aí, eu tomei a decisão de não estudar mais, de não trabalhar mais, de não investir mais com tráfego pago e começar a investir o meu tempo, os meus esforços, no tráfego orgânico. Então, todo mundo pergunta se eu investi, se eu usava tráfego pago, eu fiz durante dois meses teste, logo no início, e apesar de ter tido resultados, de ter aprendido, de ter gerado conteúdo a respeito, eu não continuei. Depois destes dois meses, eu parei de fazer qualquer tipo de anúncio e comecei a ser só no orgânico, então esta plaquinha preta que eu ganhei da Hotmart, ela foi proveniente de tráfego orgânico, até então, eu não investia em tráfego pago. Ou seja, era uma lacuna, era um buraco que tinha no Fiquei Sem Crachá e que precisava ser preenchido. Tráfego pago, para quem trabalha muito com orgânico é como se fosse você colocar combustível numa fogueira e a gente pôde atestar isso neste primeiro mês que o Rafa começou a investir em tráfego pago, no Fiquei Sem Crachá.

(Rafael) É importante dizer isto. O resultado foi muito bom porque já existia uma estrutura toda no orgânico muito grande funcionando. Um canal do youtube com mais de 500 mil inscritos, um Instagram com mais de 130 mil pessoas, um blog que já tinha muitos acessos mensais, uma lista de e-mails muito grande. Já tem uma estrutura muito grande que só estava realmente precisando tacar combustível. Foi aí que eu apliquei, em abril, esta questão e a Luana fez uma brincadeira comigo que foi “Amor, quanto tempo que você quer, fazendo este resultado, para você me entregar o seu crachá?” E assim, ela fez esta brincadeira porque a gente já estava com a certeza de que eu ia sair da empresa que eu estava. Aí eu falei, olha, se eu tiver três meses fazendo tráfego, gerenciando tráfego e tendo resultados semelhantes a este, eu te entrego meu crachá. E aí foi, abril, maio e junho com resultados muito bons e aí terminou o mês de junho, ela chegou para mim e falou assim: “Me dá o seu crachá.” Ela não esqueceu. Eu pensei que ela tivesse falado da boca para fora, só que não. Terminou o mês e no dia seguinte ela falou me dá seu crachá. Em julho eu conversei com meu gerente, que eu iria sair da empresa. Eu saí da empresa, no início de novembro de 2020. Então foi de julho a novembro, um tempo para não prejudicar a empresa, não deixar ninguém na mão, não deixar os clientes que eu tinha na mão, não deixar meus colegas de trabalho na mão.

Poder estar presente em momentos incríveis da família, isso não tem preço.
Poder estar presente em momentos incríveis da família, isso não tem preço.

(Luana) Uma coisa que o pessoal quer saber muito também. Como você se preparou para ficar sem crachá? Eu acho que eles estão querendo saber em termos de reserva financeira. Acho que a gente pode falar também um pouco para o pessoal assim, se a gente não tivesse esta estrutura toda, como que a gente se planejaria para fazer esta transição, até porque a gente sempre foi muito bem planejado financeiramente, assim, a gente sempre foi muito preocupado com esta questão de se planejar. Mesmo quando a gente não tinha dinheiro, né, amor?

(Rafael) Verdade. Um ponto realmente muito importante é o planejamento financeiro. Desde que me entendo como gente, que eu entendo que um real é um real, eu sempre economizei. Se tem uma coisa que aprendi muito bem com meus pais foi economizar o dinheiro que você tem, o que você ganha.

(Luana) Inclusive foi ele que me ensinou. Porque eu era toda enrolada financeiramente, nós éramos super novos e ele me ensinou a sair do vermelho e nunca mais voltar para ele.

(Rafael) As preocupações que eu tomei foram as seguintes: Uma coisa que a gente sempre se preocupa é, nós precisamos ter guardado, pelo menos, um ano de dinheiro referente as despesas que nós temos. Por exemplo, se você gasta 20 mil reais por ano, você tem que ter 20 mil reais reservado. Então, é isso que eu penso, porque você vai ter este período de um ano para você tentar, você executar, fazer as coisas e se não deu certo, deu tudo errado, você teve dinheiro para se manter durante este um ano. Então esse foi o ponto fundamental que eu gerenciei para poder tomar esta decisão.

(Luana) Sem deixar de mencionar que, financeiramente o que a gente pensa em viver degraus abaixo das nossas possibilidades. Não que a gente vai viver mal, mas isto possibilita que a gente tenha sempre uma folga. Eu não aconselho ninguém a abandonar o emprego para investir no marketing digital se você está com uma mão na frente e outra atrás. Porque a gente não tem como garantir quando é que você vai ter resultados. Tem gente que tem resultado muito rápido. Eu tive a primeira venda com dois meses, com três meses tive uma segunda venda; com quatro meses eu já estava começando a dar os primeiros passos ali. Foram 2 mil reais, depois mais mil, e depois 4 mil, que já dava para pagar minhas contas e já dava para manter meu negócio. Mas tem gente que demora dez meses, tem gente que demora um ano. Eu posso dizer assim, que com um ano, você dedicado ali, a possibilidade de dar ruim, de dar errado é muito pequena se você não desistir antes. Isto também  é um ponto muito importante. Agora, você abandonar seu emprego, sair com uma mão na frente e outra atrás, contando que no mês que vem você já vai ter resultados, isto é furada. Eu não aconselho ninguém a fazer uma coisa dessas. Então, eu sempre falo. Tenha pelo menos de seis meses a um ano de reserva para você conseguir se manter, para pagar suas contas, manter seu negócio, para que depois você tenha este período para trabalhar tranquilo, cair dentro do trabalho e fazer essa bagaça dar certo. Durante este período você está tranquilo. Você não tem com que se preocupar. Não dá aquele desespero assim: “Ai, meu Deus, num vai dar certo, eu vou procurar emprego.”

(Rafael) Um ponto muito importante nisso é o seguinte. Acaba que as pessoas tentam entrar para o marketing digital e desiste muito rápido. Só que as pessoas não pensam o seguinte. Para você sair do 2º grau, onde são três anos para você sair técnico em alguma coisa. Técnico em enfermagem, técnico em informática, técnico em alguma área. Você precisa de três anos para depois destes três anos você ficar técnico em algo. Então é assim, são três anos para você sair técnico em alguma coisa e, aí sim, você poder ganhar dinheiro com aquela profissão técnica. Faculdade a mesma coisa. Você vai tomar ali, três, quatro, cinco anos de faculdade, para depois daquilo, talvez quem sabe, você conseguir um emprego e ganhar alguma coisa. O marketing digital ou seja lá qual for o segmento que você for tomar, o curso que você vai fazer você precisa de tempo. Não é porque você comprou um curso hoje, que você começou a estudar hoje que daqui a um mês você vai ter resultado. Pode acontecer? Pode acontecer. Só que não é assim que funciona. Não é o normal.

(Luana) Eu sempre costumo falar que não é só porque a gente comprou curso que o dinheiro começa a cair na conta. Tem que estudar, tem que aplicar, tem que botar em prática, tem que ter consistência também naquele trabalho.

(Rafael) Um por cento por dia. Faça a mais todo dia. No decorrer de um ano, você vai ter um império construído.

(Luana) Eu falo muito isso que você comentou. A gente sai da faculdade sem ganhar dinheiro e a gente demora 4 anos, sem deixar de mencionar o quanto que a gente precisa investir. Muitas vezes a galera fica resistente de investir um pouquinho de dinheiro, porque marketing digital é bem pouquinho que você precisa investir para comprar um bom treinamento, que vai te dar um retorno financeiro que não tem igual e a galera fica resistente de investir, mas não pensa no quanto que a gente investe para se formar, para ter uma graduação, que não vai, na maioria das vezes, te proporcionar o que um treinamento que te ajuda a aprender a trabalhar com marketing digital pode te proporcionar em pouco tempo.

(Rafael) Uma mensalidade de uma boa faculdade, você compra um bom treinamento, você monta sua estrutura e você ainda bota o negócio para rodar.

Ele pediu demissão para trabalhar com marketing digital.
Ele pediu demissão para trabalhar com marketing digital.

(Luana) Muita gente se preocupa e as vezes se paralisa até de começar no marketing digital pensando assim no que os outros vão pensar e eu vi isso muito refletido nas perguntas. Teve muita gente que perguntou assim: “como é que foi a reação de sua família? Como foi a reação dos seus amigos? O que seus colegas de trabalho disseram? Qual foi a reação do seu chefe?” E aí eu queria que você contasse como foi. Se você ficou preocupado com isso, como os outros iam pensar?

(Rafael) Jamais. Quem paga minhas contas sou eu. Acho que começa por aí. Mas com relação ao que pensaram, o que demonstraram… A minha família demonstrou apoio, ficaram felizes com a minha decisão. Nada diferente disso. O meu gerente no trabalho, ele se mostrou surpreso quando eu pedi a demissão, mas mostrou total apoio também. Então eu achei bem legal. E meus colegas de trabalho ficaram muito surpresos e desejando muito sucesso. Foi bem legal. Então acaba que a gente fica, algumas pessoas ficam receosas com o que as pessoas vão pensar. Eu confesso que eu não fiquei. Mas, o que eu vi foi que todos foram bem legais, desejando sucesso, admirando o fato de eu ter largado a empresa que eu trabalhava, ter largado o que eu tinha para vir trabalhar na Fiquei Sem Crachá. Então foi bem legal.

(Luana) O quê fez você tomar esta decisão de abandonar a estabilidade para empreender?

(Rafael) Aí eu vou parafrasear o Flávio Augusto. Estabilidade não existe. A empresa em que eu trabalhava era um empresa privada, CLT. Então assim, não existe estabilidade. A qualquer momento eu poderia ser demitido.

(Luana) Pois é, como aconteceu comigo.

(Rafael) Como aconteceu com você. Como eu tive também alguns colegas que perderam seus empregos. Ainda mais agora, durante a pandemia, poderia ter acontecido comigo em algum momento. A estabilidade, ela não existe.

(Luana) Então, a galera quer saber. Qual vai ser a sua função no Fiquei Sem Crachá?

(Rafael) Severino. Você postou isto no Instagram um dia destes.

(Luana) Severinooo. Severino é o faz tudo, gente. Para quem não assiste, como era o nome disto aí?

(Rafael) Zorra Total.

(Luana) Zorra Total. Severino é o faz tudo. Então eu sempre brinco que ele vai fazer a mesma coisa que eu. Tudo.

(Rafael) O que eu pretendo focar no Fiquei Sem Crachá eram coisas que não estavam sendo feitas. Analisar os dados que já existem, coletar mais dados, analisar os dados. Gerir o tráfego, propor melhorias nas listas de e-mails, para acesso ao site, Youtube e Instagram. Otimizar.

(Luana) Apesar das pessoas pensarem que o Fiquei Sem Crachá é uma máquina perfeita, não é. O Fiquei Sem Crachá é um projeto que tem muitas lacunas que podem ser melhoradas, sabe? E o porquê que ele funciona tão bem porque eu trabalhei muito em volume. Então, o que eu faço, apesar de deixar algumas lacunas, foi em volume e trás bons resultados. Mas tem muita coisa para ser melhorada. Por exemplo, não investir em tráfego. Tanto é que o primeiro mês que ele chegou já deu um resultado impressionante. tanto que em três meses já foi suficiente para ele enxergar que ele estava fazendo mais falta aqui. Está fazendo falta na nossa empresa, porque é a nossa empresa. Apesar dele… ele tinha outro emprego mas ele sabia que ele tinha uma outra empresa rodando que é dele também, que é da nossa família. Não invisto muito, assim, eu não sei muito, não tem muito sobre copyright na nossa empresa. É, funil de vendas, poderia ter mais funis, sabe, rodando. Trabalhar melhor, monte de outras coisas que ele agora vai ajudar. Então tudo que é produção de conteúdo, gravar vídeos, interação, relacionamento, que eu falo que a parte do coração, vai ficar comigo. E a parte da inteligência, do cérebro fica com ele.

(Luana) Já caiu a ficha que você agora é um sem crachá?

(Rafael) Tá caindo. Tá caindo.

(Luana) E quais são as maiores dificuldades que você está enfrentando agora?

(Rafael) Aprender tudo novo. Aprender tudo novo e a cobrança que eu me faço em aprender as coisas.

(Luana) O pessoal quer saber se você está estudando o Fórmula Negócio Online?

(Rafael) Olha, se estou.

(Luana) Com certeza. Tem que estudar.

(Rafael) Quando eu fui estudar tráfego, eu dei uma olhada em alguns cursos de tráfego. E assim, como para mim era tudo muito novo, como se eu estivesse aprendendo a ler. Tinha alguns treinamentos que assumia que você já conhecia alguma coisa, então para mim aquilo não fazia sentido. Não faz sentido. Não faz sentido. Ficava irritado com aquilo. E daí, eu peguei o Fórmula Negócio Online, que tem um módulo de tráfego, tanto para Facebook quanto para Google. E daí eu peguei e falei “ahhh. Agora que o cara falou, faz sentido aqui.” E assim, este cara, o Alex Vargas, é muito engraçado. Parece que ele pega sua mão para poder fazer as coisas. E aí, começou a clarear muito. Eu estudei o Fórmula, estou estudando o Fórmula Negócio Online. Já estudei a parte de tráfego e eu estou assistindo também a mentoria essencial, do Alex Vargas. Que aí tem ele e tem o Douglas Castro que …Cara, é tipo, eles são gênio.

(Luana) Ele está fazendo duas coisas em paralelo. Primeira é se especializando em tráfego e a segunda é estudando passo a passo do Fórmula Negócio Online. Ele tem uma visão geral de como funciona o negócio, mas agora ele vai aprender no detalhe. Para ele aprender no detalhe ele precisa estudar o Fórmula Negócio Online que é o curso que vai ensinar isto a fundo para ele. Desde o início, desde o passo a passo. Porque o Alex, ele realmente, ele faz de uma maneira como se estivesse pegando uma criança de cinco anos pela mão e ensinando o beabá. Por que que ele faz isso? É porque ele precisa fazer de uma forma que qualquer pessoa, de qualquer nível entenda. Então, por exemplo, Rafa trabalhava numa empresa de tecnologia. Então ele saca muita coisa, até de programação. Ele tem algumas coisas que ele saca. Ele vai ter mais facilidade de aprender algumas coisas, outras não. Então, as vezes o que eu tive dificuldade quando eu estudei, ele vai ter facilidade. As vezes o que ele teve muita dificuldade, para mim, eu peguei fácil. Então, como é que o Alex faz para ensinar essas duas pessoas? Ensinando todo mundo com uma base de que ninguém sabe nada. As vezes as pessoas ficam impacientes… “Para, Alex, ai que bobagem. Eu, eu já entendi esta parte.” Não. Ele não está explicando só para você. Está explicando para todo mundo. Qualquer pessoa, em qualquer nível de conhecimento. Foi legal nossa entrevista, para o final eu só quero que a gente explique como fazemos para trabalhar em casa e lidar, assim, com nosso relacionamento, com Mateus em casa, porque é uma curiosidade que muita gente tem também.

(Rafael) Bom, com Mateus, a gente tem uma anjo da guarda que trabalha aqui em casa com a gente, que é a Dona Rosilda. Ela cuida do nosso menininho e a gente, sempre que dá a gente sai, vai lá, dá uma apertada no menino. E a gente trabalhando em casa… tá no começo.

(Luana) É, a gente ainda está aprendendo ainda.

(Rafael) É. Mas está normal. Cada um no seu computador, fazendo as coisas que tem que fazer …

(Luana) Conversando quando precisa.

(Rafael) Conversando quando precisa

(Luana) Hoje as nossas funções estão bem separadas. Eu faço o que ele não faz e ele faz o que eu não faço. Em algumas situações ele fala “amor, preciso disso para eu poder dar continuidade”. Eu falo “o que você acha da gente fazer uma campanha assim, assim, assim … poxa eu gerei este conteúdo aqui, que que você acha de fazer um anúncio a respeito disto? Eu  aviso, olha vai ter promoção assim, assado, né?” as vezes é ele que me avisa.

(Rafael) Hum hum.

(Luana) Hoje por exemplo ele me falou, me veio com a notícia que saiu um produto novo.

(Rafael) Até já comprei. O Alex e o Douglas, eles lançaram o novo treinamento de tráfego, que é um Método do Turbo Tráfego, que, cara, promete.

(Luana) É que na verdade o Douglas que é o responsável, que está a frente do tráfego do Núcleo Expert, que é o negócio do Alex Vargas. Não é só o Fórmula Negócio Online. Tem um império aí por trás disso. E pelo que eles comentaram, eles investem mais de 20 mil reais por dia. É muita grana gente.

(Rafael) É jogo grande.

(Luana) Por último, a galera quer saber por que que você demorou tanto?

(Rafael) Por que que eu demorei tanto?

(Luana) Por que que vendo os meus resultados, vendo como é que era o meu trabalho, como é que eram os resultados do Fiquei Sem Crachá, você ainda demorou tanto?

(Rafael) É porque eu também estava vivendo um sonho onde eu estava. Então, eu participei de projetos muito grandes, onde eu estava trabalhando. Você sabe. E que era sonho e eu não tinha como abandonar aqueles projetos. Quando se encerrou o projeto mais importante que eu trabalhei, é que a gente começou realmente planejar, pensar nessa possibilidade de migrar. E daí, quando o Mateus nasceu é que foi realmente o ponto. Agora eu preciso efetivamente remar o meu barquinho sentido Fiquei Sem Crachá.

(Luana) Muita gente acha que eu levanto uma bandeira, sabe? Todo mundo tem que ficar sem crachá e tal. Mas eu nunca fiz isso. Eu nunca pensei nisto, justamente porque eu tinha um exemplo dentro de casa de uma pessoa que realmente era realizada com o que fazia. Se sentia valorizado, se sentia bem remunerado, se sentia feliz fazendo aquilo que fazia. Tinha um ambiente de trabalho saudável. Que fez verdadeiros amigos dentro do ambiente de trabalho. Olha, nós precisamos de pessoas com crachá. Eu não estou aqui para levantar uma revolução como “ai, meu Deus, rasguem os crachás”. Queimem os crachás. Nunca foi assim. O que eu quero é que as pessoas que se sentem insatisfeitas, que não estão felizes, que querem mudar, vejam que existem caminhos que podem leva-las a fazer isso e criar a próprias oportunidades. Existe este outro lado de pessoas e a gente precisa delas. Tanto que daqui a pouco Fiquei Sem Crachá vai crescer e vai ter gente de crachá dentro do Fiquei Sem Crachá. Como é que vai ser isso?

(Rafael) Por aí.

(Luana) Ainda bem que eu nunca que eu nunca queimei o crachá de ninguém aqui. A não ser o seu. Quase. Mas uma outra coisa que eu queria dizer, que eu nunca pressionei o Rafa para ele pedir demissão. Eu sempre deixei as portas abertas e quando a gente fez esta brincadeira de quanto tempo você precisa para ver este crachá, é porque ele já realmente queria. Ele queria muito, mas, quando a gente está ali há tantos anos, naquele ambiente com tudo aquilo que o mundo corporativo proporciona, é muito difícil. Foi difícil, né, amor?

(Rafael) Muito, foi muito difícil. Trabalhei doze anos nessa empresa e a decisão não foi fácil. A decisão não foi fácil.

(Luana) Rolam todas aquelas crenças limitantes. Teve as inseguranças. Mas você está arrependido?

(Rafael) Não.

(Luana) O que que você enxerga agora? Quais são as suas visões, as metas para o nosso futuro?

(Rafael) Bom, minhas metas agora são continuar estudando. Estudar muito. E começar a aplicar o que tem que ser aplicado no Fiquei Sem Crachá, para a gente conseguir bombar mais ainda os negócios.

Convido você a assistir ao vídeo “Ele PEDIU DEMISSÃO para Trabalhar com Marketing Digital”

Assista no YouTube clicando aqui https://youtu.be/CGpj8uKyOjQ

Conheça meu canal do YouTube: http://fiqueisemcracha.com.br/ytb 

Até o próximo post. 

Abrs. 

Eu