Depois de 9 Meses fora do Youtube, estou de volta!

Lembra de mim? – Foi assim que comecei a conversa no meu vídeo de retorno ao Youtube.

Eu havia sonhado com uma superprodução para esse vídeo.

Depois de nove meses sem postar no meu canal no Youtube, eu queria fazer algo para marcar esse momento.

O tão esperado retorno ao Youtube.
O tão esperado retorno ao Youtube.

Mas eu comecei a perceber estar usando isso como um artifício para postergar o meu retorno.

Eu não estava fazendo exatamente o que falo sempre para minha audiência fazer.

Sempre digo para fazer o melhor, na condição que você tem, enquanto não tem condições melhores de fazer melhor.

A verdade é que eu não estava dando conta de fazer um roteiro, contratar uma equipe, me disponibilizar para fazer cenas externas, dirigir essa galera toda ou encontrar alguém que fizesse.

E com isso, eu ia só empurrando com a barriga e o meu projeto do YouTube, que é tão importante para mim, estava ficando no banco de trás.

Com isso, quero dividir algumas coisas que percebi e aprendi com essa experiência e que pode ajudar você no seu negócio online e com seu canal no Youtube.

Por que demorei tanto o meu retorno ao Youtube?

Muita gente me pergunta isso, mas se você não sabe ou não está lembrando o meu filho nasceu e priorizei ficar com ele.

Outra coisa que aconteceu, é que ao contrário que as pessoas pensam, eu não dou conta de tudo e não dei conta de tudo durante os períodos da pandemia.

O que aconteceu com meu Youtube.
O que aconteceu com meu Youtube.

O Fiquei Sem Crachá cresceu muito, a equipe está maior. O Rafa pediu demissão para trabalhar na nossa empresa.

Temos uma equipe de suporte para gerenciar.

Eu segui criando conteúdo e mantendo contato com minha tribo através do Instagram, blog, canal no Telegram e lista de e-mails.

Surgiram novas plataformas e novos formatos de conteúdo.

Investi em conhecimento, fiz novos cursos, participei de mentorias e apliquei novas estratégias de negócios.

Lancei novos produtos.

Ou seja, a máquina não parou e não dei conta de tudo.

Tive que dar conta de todas as coisas que rodavam sem mim e eu ainda tinha que dar conta de outras coisas que precisavam de mim para funcionar.

Aprender a fazer escolhas.

Diante de tantas coisas para fazer, eu tive que escolher em que dedicar foco e energia.

E eu preferia estar onde eu me dava por completo, eu escolhi estar no Instagram, sendo uma ferramenta mais orgânica, que o conteúdo pode ser compartilhado de uma forma mais fluída.

Gravar vídeos, por exemplo, é muito mais simples. Você precisa falar sobre determinado assunto, você liga a câmera dos Stories e fala sobre ele.

Para postar um vídeo no YouTube o processo é diferente.

É preciso pensar em um roteiro, qual a finalidade desse roteiro, se ele deve conduzir para uma compra, se ele é feito para gerar visibilidade, capturar leads.

Precisa pensar em uma introdução que chame atenção e leve a audiência a consumir o vídeo.

Como as informações são apresentadas no decorrer do vídeo de uma forma que desperte o interesse da audiência.

Quando e como colocar as chamadas para ação que você deseja que a audiência realize.

Entender se a prioridade é gerar comentários, inscritos, likes, compartilhamentos, pois não dá para pedir tudo de uma vez, caso contrário você acaba confundindo quem está assistindo.

Tudo tem que ser desenhado de forma muito estratégica, para trazer os resultados desejados.

Mas esse é só o começo. Depois tem que preparar para gravar, cuidar de cenário, apresentação pessoal, equipamento, conferir enquadramento, luz, som.

Enviar para edição, pensar na thumbnail, no descritivo do vídeo, nas estratégias de SEO.

Não é que seja uma coisa tão complicada, mas exige uma dedicação que naquele momento era exaustiva para quem já estava se dedicando a tantas outras coisas.

Resultados durante esse período antes do retorno ao Youtube.

Como eu falei, a máquina não parou e excelentes resultados foram alcançados no negócio.

Foram 266 mil inscritos no canal do Youtube desde a pandemia e a empresa faturou mais de 1 milhão de reais.

Quais foram os meus resultados?
Quais foram os meus resultados?

Investimos mais de 50 mil reais em treinamentos, ferramentas, mentorias, cursos e consultorias.

Eu abri os meus bônus para venda, lançamos a comunidade Marketing Sem Crachá e o curso Insta para Afiliados, onde mostro como fazer vendas como afiliado usando uma estrutura enxuta e com uma metodologia descomplicada de aplicar.

Eu estou apaixonada por esse curso, trabalhamos nele constantemente para melhorá-locada dia mais.

Todo dia me dá uma empolgação, eu vou lá e crio um material novo. Tem materiais complementares, tutoriais, têm aulas de estratégias.

Muitas vezes a galera que está começando, se sente perdida, com overdose de informações.

E neste curso tem uma estrutura simples para você aprender como é que funciona o mercado de afiliados, começar a fazer suas primeiras vendas e ter os primeiros ganhos na internet.

O meu treinamento é para você aprender como trabalhar de forma profissional com qualquer nicho de marketing digital utilizando o Instagram e o WhatsApp.

Eu ensino estratégia de copyright, estratégias de vendas, estratégia de conversão, como fazer iscas digitais, planejamento de conteúdo, como criar conteúdo, que tipo de conteúdo criar, funil de vendas pelos Stories.

Sempre é tempo de recomeçar.

Essa foi a grande intensão com o vídeo de retorno ao Youtube.

As pessoas sempre me perguntam o que fazer quando tem vontade de desistir?

E a resposta é sempre a mesma. Ao invés de desistir, aprenda a descansar.

Foi isso que eu fiz. Eu tive um descanso, eu fiz uma pausa e agora a pausa acabou e eu

Estou de voltando.

Sempre é tempo de recomeçar!

Eu estou muito feliz em estar de volta e mais ainda, em poder compartilhar com você tantas coisas que aprendi.

Convido você a assistir o meu vídeo “Depois de 9 Meses fora, estou de volta!”

 

Assista no YouTube clicando aqui:  https://youtu.be/gsRe5Kp72qU

Conheça meu canal do YouTube: http://fiqueisemcracha.com.br/ytb

 

Até o próximo post. 

Abrs. 

Eu